Manutenção preventiva, o que é, para que serve o por que você deve se preocupar com isso.

Você sabe o que é manutenção preventiva e qual a importância dela para o seu imóvel? Então não deixe de conferir este post e Entenda Antes tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Grupo Siscam

O que é manutenção preventiva

Todo imóvel, seja comercial ou residencial, precisa de certos cuidados e dedicação. Ele precisa ser mantido limpo e estar sempre com a estrutura íntegra e funcional. Isso evitará incômodos como vazamentos, entupimentos, problemas elétricos, etc.

E para saber como está a saúde do imóvel, é importante realizar de tempos em tempos uma avaliação de suas condições e, é essa “revisão” que chamamos de manutenção preventiva.

Grupo Siscam

Vantagens da manutenção preventiva

Investir na manutenção preventiva do seu imóvel é fundamental e traz diversas vantagens. Veja abaixo algumas delas:

1. Economia

A manutenção preventiva de um imóvel acaba sendo um investimento porque pode evitar grandes gastos no futuro.

Para início de conversa, ela funciona como uma despesa programada; você sabe com que regularidade vai precisa fazê-la e, baseado nas manutenções anteriores também já sabe o quanto irá gastar.

No mais, o investimento em manter o imóvel em bom estado é muito menor do que os gastos para reparar danos depois de anos de desgastes.

2. Redução de riscos

Em qualquer imóvel a segurança deve ser prioridade, principalmente quando há um grande fluxo de pessoas ou funcionários trabalhando. Por isso, realizar a manutenção preventiva é reduzir significativamente o risco de um acidente acontecer.

Quem não faz a manutenção preventiva de um imóvel só pode contar com a sorte e coloca em risco a saúde e a segurança das pessoas que nele residem, trabalham ou circulam.

3. Menos problemas e imprevistos

A manutenção preventiva evita a ocorrência de grandes problemas ou imprevistos com o imóvel.

Ela é realizada rapidamente, de forma planejada. Assim, você tem controle sobre a situação. Já no caso de reparos causados pela falta de prevenção tudo acaba acontecendo de forma urgente, sem planejamento algum e isso acaba atrapalhando a rotina do lugar e o andamento do trabalho.

4. Valorização do imóvel

Um imóvel bem cuidado é mais valorizado.

A manutenção preventiva evita que o prédio perca valor de mercado, aumentando seus ativos e facilitando caso você precise vender ou alugar o imóvel no futuro.

5. Evitar prejuízos

Ter que fazer uma grande obra ou reparos complexos em instalações é algo que pesa no bolso. Isso sem falar nos casos em que descuidar da manutenção predial afeta a segurança e a vida das pessoas, resultando em multas e até indenizações.

Investir na manutenção preventiva do imóvel é muito mais barato e seguro do que ter que lidar com consequências desagradáveis.

Dicas para sua manutenção preventiva

  • A limpeza periódica do piso, com o produto certo, evita sua deterioração antecipada.
  • A pintura do imóvel deve ser renovada a cada cinco anos, para retirar a sujeira e lascas que podem surgir com o tempo. Para aumentar a durabilidade da pintura, prefira as tintas látex e acrílica, que possuem maior resistência à sujeira e são mais fáceis de limpar.
  • A manutenção do rejunte evita problemas com infiltração e deve ser feita a cada seis meses. Esse controle deve ser feito principalmente na área do chuveiro, pois a água quente com sabão ataca o material.
  • A manutenção preventiva da tubulação de esgoto não deve ser negligenciada e deve ser feita semestralmente.
  • Quanto as calhas, essas devem ser limpas todo ano, sempre antes do início da época das chuvas.
  • Recomenda-se que se façam duas dedetizações/desratizações por ano, de preferência em outubro e abril. O objetivo é afastar as pragas urbanas, como insetos e ratos.
  • A impermeabilização de lajes, paredes e cobertura deve ser realizada a cada 5 anos.


Grupo Siscam

Como contratar uma empresa de manutenção preventiva

Na hora de contratar serviços de terceiros para a manutenção preventiva do seu imóvel, você deve observar:

  • Qualificação da empresa ou profissional em termos de capacidade técnica, recursos humanos e equipamentos necessários ao desenvolvimento dos serviços;
  • Experiência da empresa ou profissional na área;
  • Referências de outros clientes;
  • Proposta técnica apresentada;
  • Preço, prazo para execução, condições de pagamento, cronograma físico-financeiro com base no contrato;
  • Habilitação jurídica, regularidade fiscal, idoneidade e capacidade financeira da empresa ou profissional, avaliada em relação ao porte do serviço contratado.